Médico Formado pela USP

Smartphones e relacionamentos.

Os professores doutores James A. Roberts e David Meredith da Escola de Negócios da Universidade de Hankamer entrevistaram um total de 453 adultos nos os EUA para descobrir o efeito que o uso de telefones celulares tem em um relacionamento.

A investigação centra-se em “phubbing”, ou “partner phone snubbing”, o termo que eles dão para quando “as pessoas usam ou estão distraídas com seus celulares enquanto na companhia de seus parceiros de relacionamento.”

O professor David afirma que as pessoas tendem a assumir que as distrações momentâneas com um celular são insignificantes durante a interação cotidiana. No entanto, o estudo descobriu que quanto mais tempo um dos parceiros gasta atendendo ao telefone enquanto estão juntos, menos satisfeitos o outro parceiro estará no relacionamento.

Os pesquisadores sugerem que as pessoas devem estar conscientes das interrupções causadas por seus celulares e de como eles podem ser prejudiciais ao seu relacionamento, causando sentimentos de depressão e redução de bem-estar no outro.

No estudo, as pessoas que estavam menos seguras em seus relacionamentos, e tinham um “estilo de apego ansioso”, ficaram mais chateadas do que aquelas com estilos de vinculação mais seguras.

Os resultados ilustram como o uso de smartphones pode afetar não só a satisfação com relacionamentos românticos, mas também com o bem-estar pessoal, especialmente com os telefones celulares desempenhando um papel cada vez maior nos relacionamentos.