Médico Formado pela USP

Dicas para familiares e pacientes com TOC.

Dicas para familiares e pacientes com TOC

  • Tente ir abandonando, aos poucos, a idéia de controlar os pensamentos e a vontade de fazer as compulsões. O objetivo é, gradualmente, colocarmos nossos esforços em deixar os pensamentos e desejos irem e virem e evitar agir para aliviá-los. Apesar de ser muito difícil no início, cada vez que você conseguir não fazer o ritual ou ação compulsiva você estará “diminuindo a força “do TOC no seu cérebro!
  • Crianças podem obedecer a certos rituais, o que é absolutamente normal. No entanto, deve chamar a atenção dos pais a intensidade e a frequência desses episódios. O limite entre normalidade e TOC é muito tênue.
  • Os pais e familiares não devem colaborar com a perpetuação das manias e rituais dos filhos. Devem ajudá-los a enfrentar os pensamentos obsessivos e a lidar com a compulsão que alivia a ansiedade.
  • O respeito a rituais do portador de TOC pode interferir na dinâmica da família inteira. Por isso, é importante estabelecer o diagnóstico de certeza e encaminhar a pessoa para tratamento. Ou seja, a família NÃO deve mudar a sua rotina em função do TOC!
  • Esconder os sintomas por vergonha ou insegurança é compreensível, é um péssimo caminho. Quanto mais se adia o tratamento, mais grave fica a doença e maior o sofrimento para o paciente e para sua família!

Agende uma consulta

Unidade Ibirapuera

(11) 3051-7260

Unidade Alphaville

(11) 99242-9583